Jogos online e offline de RPG e Tabuleiro.

Planescape Torment RPG

0 39

Planescape Torment é um game criado para Windows que tem um foco incomum para a maioria dos RPGs eletrônicos: o jogo foca muito mais em seu enredo do que no combate e sistema de batalhas, tornando essa um daqueles games que ou você ama ou você odeia.

Como alguns podem imaginar, o jogo não foi um sucesso comercial, mas recebeu elogios da crítica e desde então se tornou um clássico cult.

Você já conhece esse game? Fique conosco e saiba mais!

Planescape Torment RPG

Há um cheiro putrefato de sangue e carne de cadáver no ar, e o protagonista acorda vestido com trapos sem ter a menor ideia de quem seja. Ele não se lembre se quer seu próprio nome. Logo de cara a primeira coisa que ele vê é um crânio gigantesco chamado de “morte” perguntando se ele está bem.

Esse é o clima de Planescape Torment!

Planescape Torment
Clique na imagem para ir ao site oficial de Planescape: Torment Enhanced Edition.

Com um ar de mistério e perigos por todos os lados, o game tem realmente uma trama digna de envolver profundamente todos os amantes de jogos com enredos e histórias incríveis. Mas, se você procura foco em combates e PVP, esse título pode não agradá-lo muito.

Planescape Torment RPG: o mundo do jogo

A trama de lugar em Planescape, um multiverso fictício. Na verdade trata-se do cenário de campanha Dungeons & Dragons. Quem conhece o game sabe que este mundo é composto por vários planos de existência.

Cada plano tem um tipo de criaturas que vivem neles (como demônios , modrons e divindades ). Além disso, cada um desses mundos tem suas próprias propriedades mágicas e leis.

Planescape Torment game.

Diane Carr do jornal especializado em games Gamestudies, descreveu este “multiverso” como sendo “um espetáculo psicodélico, uma longa história, um jardim zoológico e uma sala repleta curiosidades.

Por si só isso já dá uma ideia do que jogador vai encontrar por esses mundos todos do game.

Já o enredo gira em torno do protagonista, um imortal que viveu muitas vidas, mas esqueceu tudo, incluindo o seu nome. Portanto, o game o chama apenas de Nameless One (literalmente aquele que não tem nome ou apenas O Sem Nome).

A história se desenvolve-se em torno da viagem do protagonista pela cidade de Sygil e por outros planos de existência, em busca de desvendar os mistérios que cercam sua própria existência.

Sygil na verdade é uma grande cidade localizada no topo de uma torre infinitamente alta no centro do multiverso. Ela ocupa uma boa parte do Planescape.

Além disso, essa cidade serve como elo de ligação entre os planos graças a sua enorme rede de portais mágicos.

A poderosa Lady of Pain supervisiona de perto da cidade, mantendo tudo sobre controle, enquanto que várias facções controlam diferentes funcionalidades da cidade, o que interfere na visão de mundo que é possível ter em seus diferentes locais.

O game começa quando The Nameless One acorda no meio de um amontoado de corpos com um crânio chamado Morte falando com ele. Esse crânio também lê as tatuagens que estão no corpo dele, e que são recordações de vidas passadas marcadas ali, pois ele sabia que ia esquecer.

As tatuagens instruem o protagonista a buscar por um homem chamado Pharod.

Depois de conversa com com o espectro de sua ex-amante, Deionarra, e passar por diversos mortos vivos que são escravos daquele Submundo, o protagonista sai para explorar os becos de Sygil.

Após alguma procura ele encontra Pharod, que é o chefe de uma vila subterrânea. O protagonista é solicitado a recuperar uma esfera mágica de bronze para ele antes que ele dê respostas.

E assim tem início a jornada do Sem Nome em busca de si mesmo. Com o tempo, suas aventuras acabam afastando o personagem da cidade e o levando-o a visitar outros planos de existência.

A cada novo local o seu passado se tornará mais claro e revelará novos mistérios.

Planescape Torment RPG: ficha técnica

Apesar de não ter sido um sucesso em vendas, o jogo foi aclamado como o melhor jogo de RPG de 1999.

A crítica elogiou em especial o seu diálogo imersivo, pelo cenário escuro e relativamente obscuro de Planescape e pela personalidade única do protagonista.

Confira a ficha técnica do jogo a seguir:

  1. Desenvolvedor: Black Isle Studios;
  2. Publicadora: Interplay Entretenimento;
  3. Produtores: Guido Henkel, Kenneth Lee;
  4. Designer: Chris Avellone;
  5. Programador: Dan Spitzley;
  6. Artista: Tim Donley;
  7. Escritor: Chris Avellone;
  8. Compositor: Mark Morgan;
  9. Motor: Infinity Engine;
  10. Plataformas: Microsoft Windows , Linux , macOS , Android , iOS , Nintendo Switch , PlayStation 4 , Xbox One;
  11. Lançamento: 12 de dezembro de 1999;
  12. Modo de jogo: um jogador.

Planescape Torment RPG: criação de personagens

O jogador irá viver o protagonista da história, conhecido apenas como Sem Nome ele é amaldiçoado com a imortalidade, tendo uma existência de mialhares de anos.

Sempre que o protagonista morre, outra pessoa no multiverso morre para promover a sua ressurreição, literalmente tendo sua vida tirada para que o imortal acorde novamente. Só que apesar de reviver, ele sempre acorda sem lembrar-se de absolutamente nada.

Planescape Torment RPG 1
Planescape Torment game.

Mas, o jogador não viver sua aventura desprovido de companheiros, pois ela pode controlar um grupo de até seis personagens que acompanham o seu personagem principal.

Os personagens acompanhantes são de diversas classes e tem as aparências mais bizarras possíveis, como Crânios Flutuantes a Magos com o corpo em chamas.

O mundo do game é realmente surreal em vários aspectos.

Além do protagonista e seus companheiros, o game tem outros personagens interessantes, como:

  1. Deionarra, o espírito de uma mulher morta que uma vez seguiu e se apaixonou por uma das encarnações anteriores do Nameless One;
  2. Pharod um personagem misterioso que levou o corpo do protagonista até o necrotério onde ele acorda, acredita-se que ele sabe algo sobre o segredo do imortal;
  3. Ravel Puzzlewell , uma poderosa bruxa noturna que pode ser responsável pela imortalidade do Nameless One.

Planescape Torment RPG: jogabilidade

O jogo é muito parecido com Baldur’s Gate, tendo o mesmo sistema de combates, de regras e praticamente a mesma jogabilidade.

A exploração em torno do cenário é realizada clicando no chão para se mover ou em objetos e personagens para interagir com eles.

Mas, ao contrário do título de fantasia que tem elfos, anões e toda sorte de criaturas que lembram o cenário de O Senhor de Anéis, Planescape Torment tem um mundo sombrio, pesado, escuro e adulto.

O protagonista pode usar itens, armaduras ou se preferir, pode usar tatuagens mágicas que substituem a propriedade deste última.

Menus e magias, assim como outras funcionalidades podem ser usadas por atalhos ou por menus dentro do game, na interface da tela principal e configurações.

O game tem aproximadamente oito horas de jogo para concluir a história principal, mas fazendo as missões secundárias é possível jogar por até 20 horas. Considerando que esse é um game de 1999, temos que ter em mente que isso era um jogo e tanto para a época.

Os gráficos estão meio desatualizados em comparação com jogos mais modernos de hoje, mas novamente, para o período de lançamento eles eram muito bons.

E pela história do jogo, podemos dizer sem sombra de dúvida que vale muito a pena jogá-lo ainda ainda hoje!

Para finalizar deixamos você com esse vídeo do trailer original de Planescape Torment.

Planescape Torment Official Trailer (1999)

Divirta-se e até a próxima com Mais RPG!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.