Mestre de RPG: 10 dicas para ter uma mesa de sucesso

Leia dicas para ser um bom mestre de RPG de mesa. Conheça os 10 passos para ser um bom mestre de RPG.

Mestre de RPG

Mestre de RPG: 10 dicas para ter uma mesa de sucesso

Um aviso inicial: esse artigo não é direcionado para mestres que já praticam o ato de mestrar RPG, mas ambiciosos jogadores que pretendem um dia transformar seu papel de jogador para um bom mestre de RPG.

Mas esse artigo não é exclusivo para eles, ou seja, não só para jogadores novatos adentrando o campo da narrativa, mas para jogadores veteranos que sentem receio e/ou preferem manter seu papel de jogador com medo de arriscar no papel central de uma mesa de RPG.

Dicas para um bom Mestre de RPG

As dicas a seguir é um compilado muito conhecido no ramo de administração, ou seja, parafraseando as startups empresariais, venho aqui simular dicas para um jogador se transformar em um mestre:

Elabore um plano de aventura de sucesso

Antes de procurar um grupo, ou dizer “eu vou mestrar” ou “eu sou um bom mestre de RPG”, é necessário ter pelo menos uma ideia que você tenha certeza que fará sucesso.

Tente, antes de todos conhecerem sua aventura, construir e testar consigo mesmo algumas partes, e não tenha medo de improvisar. O ato de mestrar é 50/50: metade planejamento e metade improviso. E tenha certeza que a aventura terá sucesso, gostando do que está fazendo. 

Procure um sistema compatível com suas ideias

Normalmente um mestre de RPG procura um sistema e depois elabora uma aventura, ou mesmo depois de ver o grupo jogando por diversas vezes, jogando o mesmo sistema, decide “arriscar”.

Experimentar novos jogos é muito difícil para jogadores que não querem sair de suas zonas de conforto, mas uma dica sagaz é: tenha uma ideia na cabeça e um sistema em mente. E não tenha medo de modificar o sistema para ter mais conforto em sua aventura, pois agora você é o mestre!

Existem jogos de RPG de vários níveis de aprendizado e complexidade. Existem sistemas mais completos e com muitas regras como o Shadowrun ou GURPS, de regras mais moderadas ou complexidade mediana como Dungeons and Dragons ou Vampire, e os mais simples como Savage Worlds e 3D&T.

Além disso, existem na internet centenas de outros RPGs que você pode pesquisar. Nós aqui do MaisRPG sempre traremos resenhas para você acompanhar, entãi fiquem sempre visitando nosso site.

Mestre de RPG
Bob Esponja jogando RPG (SpongeBob SquarePants é marca registrada da Nickelodeon Animation Studios – Todos os Direitos Reservados)

Ache jogadores

Tendo elaborado a aventura e escolhido o sistema, o próximo passo (e o mais difícil) é arrumar jogadores.

Parece ser o mais fácil, mas muitos grupos já formados são xenofóbicos em se tratando de antigos jogadores que desejam se arriscar como mestres.

Comece pelos amigos próximos, expanda para os conhecidos, e se precisar, procure os estranhos. Nas comunidades de RPG espalhadas pelas redes sociais, só o que existe são jogadores à procura de mesas para jogar, e se sua mesa for virtual, a chance de encontrar jogadores amplia-se vertiginosamente.

Planeje uma boa localização para o jogo

Se o jogo for virtual, então a dica é: procure um bom programa para jogar.

Se o jogo for presencial, o local de jogo é essencial. Muitos procuram suas casas ou casas de um dos jogadores, ou até locais públicos, mas o fator localização tem que se adequar perfeitamente ao 5º tópico dessas dicas.

E no mais, fique atento a imprevistos e visitantes inesperados. Não tente narrar uma mesa de horror ou terror, por exemplo, em um ambiente perto de crianças, pois o jogo já é de temática adulta, e não precisamos falar que “meu personagem bebe o sangue dele” na frente de todo o mundo, né?

AVISO IMPORTANTE: em tempos de pandemia, aconselhamos procurar no momento os jogos virtuais. #Fiqueemcasa

Organize seus materiais de jogo

Não é que o jogo pode ser de sistema simples, que precise só de alguns dados e papel, que você não vai precisar organizá-los.

Manter suas anotações, dados, livros próximos na hora do jogo é um mandamento, e organizar seus acessórios para que não sejam uma perda de tempo é essencial para um jogo de sucesso.

Em jogos que sejam utilizadas miniaturas, uma boa dica é selecionar as minis que serão usadas previamente, e manter tudo anotado. E se um acessório está obstruindo a jogabilidade, substitua-o! 

Feedback: ouça os seus jogadores

A voz do povo é a voz dos deuses! Em um jogo onde o papel de todos influenciam se o jogo será bom ou não, ouvir os jogadores é uma boa dica.

Mestres em treinamento devem abrir suas mentes e conversar com outros mestres, jogadores experientes, ou sempre procurar ajuda em fóruns e sites especializados.

Ler resenhas, reportes de campanha, podcasts, assistir vídeos de jogos, procurar ajuda se tiver alguma dúvida no sistema ou como conduzir uma aventura em andamento não menospreza ou diminui sua função como mestre.

Não deixe o ego inflar e tampar seus ouvidos e olhos.

Tenha uma meta de tempo

Em uma época onde o tempo é essencial, planejar um início, meio e fim de suas sessões (e até em suas campanhas) faz com que você não transforme o jogo em um estorvo (ou perda) de tempo.

Uma boa pedida, extraída de vários manuais de novelistas, é deixar o gostinho de continuação de uma seção para outra. Claro que deixar batalhas e assuntos não resolvidos pela metade não é um bom atrativo, e prolongar ações também não é recomendado.

De 4 a 6 horas de jogo já está de bom tamanho para quem quer jogar pelo menos uma vez por semana. Esse tempo pode ser ampliado dependendo de cada grupo, e novamente o tópico anterior (do feedback) é essencial.

Invista no material de jogo

Não entenda como compre mais livros e acessórios, mas caprichar nos materiais que estão ao alcance.

Recursos visuais são um atrativo à parte, como baixar aquela imagem legal para estampar NPC, ou construir um grid que possa ser riscado como uma lousa/quadro branco.

Entre materiais descartáveis e reutilizáveis, prefira os segundos, como aproveitar itens do dia-a-dia para usar em jogo. Novamente, a internet provém muito desses materiais. E se tiver algum dinheirinho sobrando, não faz mal nenhum comprar um livro à mais ou um acessório, né?

Para quem vai jogar online, vários sites oferecem boa parte desses materiais, como o Roll20.

Faça bons amigos e construa seu grupo

O objetivo do RPG não é ganhar ou perder, mas sim juntar amigos para se divertirem sadia e ludicamente.

Visando nesse objetivo, traga para seu lado amigos, conhecidos, ou pessoas que querem além de jogar, fazer amigos!

O fator social do RPG rompe barreiras de preconceitos, timidez, fatores socio-econômicos e políticos. Na mesa, todos são jogadores, não importa quanto tenha no bolso ou se veio de carro ou de ônibus.

Tendo em mente isso, faça amigos, e não jogadores. Todos podem ser jogadores, mas serão alguns que se tornarão amigos, e se todos na mesa se tornarem amigos, o principal objetivo do RPG estará cumprido.

Foco na diversão!

Precisava mesmo dessa dica? Claro! Muitos mestres fazem todos os passos acima, mas esquecem do único fator essencial: diversão.

Se você não está se divertindo com seu papel de mestre, ou com sua aventura/crônica/campanha, que tal começar lá do primeiro tópico?

Mesa de D&D autor do artigo

Fim do Texto “Mestre de RPG: 10 dicas para ter uma mesa de sucesso”

Obrigado por ter lido até aqui. Espero ter gostado do nosso artigo sobre Conheça o Mestre de RPG: 10 dicas para ter uma mesa de sucesso. Salve o maisrpg.com em seus favoritos, assine nossas redes sociais e não deixe de compartilhar esse artigo com seus amigos.

Tem alguma outra dica em mente? Deixe nos comentários para os novos mestres/narradores/GMs!